Extrativismo

É resumidamente todas as atividades de coleta de produtos naturais, sejam estes produtos de origem animal, vegetal ou mineral. É a mais antiga atividade humana, antecedendo a agricultura, a pecuária e a indústria. Praticada mundialmente através dos tempos por todas as sociedades.

Qualidade dos extratos

A qualidade dos extratos depende de uma série de fatores, sendo a maioria deles pertencentes à droga vegetal.

A droga vegetal deve ser da espécie na qual foram feitos estudos a respeito de seus princípios ativos e suas ações, determinando a parte/órgão a ser utilizada(o).

O cuidado na colheita vai desde a melhor época, o modo até como será realizada a colheita em si, pois deve ser livre de sujidades e contaminantes. Depois deve passar por um processo de conservação que geralmente é a secagem ao sol ou estufa até que a droga vegetal contenha um índice igual ou menor a 10% de umidade. Sendo, depois, armazenada adequadamente. Próximo ao seu uso deve passar por um processo de rasura ou pulverização, onde as partículas precisam ter granulometria uniforme, pois um pó, seja ele grosso ou fino, deve ser uma mistura homogênea para melhorar a qualidade da extração. Em seguida, expõe-se a droga vegetal a radiações gama, obtendo uma substância praticamente estéril.

Estando de acordo com as especificações acima, a droga vegetal fica pronta para passar pelo processo de extração o qual poderá ser maceração, que consiste no simples contato da droga vegetal com o líquido extrator; ou percolação, que é a passagem do líquido extrator através da droga vegetal em aparelhos conhecidos como percoladores com o controle de fluxo e composição dos solventes. Este último processo permite uma extração mais eficiente.

Os líquidos empregados na obtenção dos extratos variam de acordo com os princípios ativos contidos no vegetal e com a finalidade a que se destinam. No caso de extratos para uso em cosméticos utilizam-se, geralmente, os álcoois poli-hidroxilados como a glicerina e o propilenoglicol, por suas propriedades emolientes e umectantes, os extratos glicólicos ou cosméticos; ou suas misturas com etanol e água, as tinturas e ou extratos fluidos; ou ainda, os óleos vegetais, os extratos oleosos.

A natureza tem a oferecer à cosmetologia desde simples emolientes como os óleos vegetais até sofisticados compostos antioxidantes e agentes bloqueadores.

É preciso, contudo, melhor conhecer os produtos naturais e usá-los corretamente.

Siga-nos